Apesar das medidas anunciadas pelo governo sobre a liberalização da actividade religiosa no país, mas por enquanto não haverá missas nas paroquias e comunidades das duas Dioceses da Guiné-Bissau, (Bissau e Bafatá).

Anunciou feito, este sábado (11), o Pe. Francelino António Nhaga, formado em direito Canónico, onde explica que a Igreja católica da Guiné-Bissau tem uma lei inata mas tomou a boa nota da decisão do governo que autorizou, a partir de 00 horas de dia 10 do mês em curso, o exercício da liberdade religiosa nas igrejas, mesquitas, locais de culto…

Pe. Francelino António Nhaga afirma que as portas das igrejas ainda vão continuar como esta até os Bispos emitirem um circular anunciando o contrário.

No entanto, a comissão conjunta islâmica do pais reage com satisfação a decisão do governo em ordenar a reabertura dos locais de orações Mesquitas e igrejas, mas pela o cumprimento rigoroso por parte dos fies, das medidas de prevenção anunciadas pela autoridade sanitária nacional.

Em conferência de imprensa, hoje (11), para tornar público a gratidão da comunidade pela decisão. Infali Cote, um dos responsáveis da organização, agradeceu a compreensão e a colaboração da comunidade durante o período em que foi suspenso as actividades nas deferentes mesquitas do país.

O governo decidiu ontem através de um despacho permitir, o exercício da liberdade religiosa nas Igrejas, mesquitas, locais de culto e de rituais tradicionais seguindo as restrições anunciadas para evitar a contaminação do vírus corona.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più