O presidente do PAIGC disse hoje que a sua formação política representa a única esperança do povo guineense.

Domingos Simões Pereira que falava na abertura do X congresso ordinário do partido que se inicia hoje diz igualmente que o descalabro político deste regime só vem confirmar aquilo que todos os guineenses percebem.

“ Este congresso reveste-se de uma importância fundamental. O PAIGC representa hoje a única esperança do povo guineense. O descalabro político e governativo deste regime preocupado apenas com enriquecimento ilícito dos seus membros, através da corrupção e do assalto permanente aos cofres do estado levados a cabo a custa dos mais elementares direitos dos cidadãos como direito à educação e à saúde, só vem confirmar aquilo que todos já perceberam, por isso, só há uma alternativa ao PAIGC e essa alternativa é o próprio PAIGC, o único partido com compromisso com o povo e porque o povo guineense espera muito de nós, para isso, temos a obrigação de estar à altura desta expectativa”, diz acrescentando que por isso, “ temos de nos organizar cada vez melhor e definir as estratégias em função dos nossos desafios, fortalecer as nossas estruturas e melhorar os nossos procedimentos”.

Ainda referindo a autuação do atual regime, o líder do PAIGC considerou que está a conduzir o país a desgraça que se centra numa corrupção sem precedente.

“ Em consequência da situação política prevalecente, este regime está a conduzir o país ao descalabro, as instituições e o próprio estado, estão a ruir de forma vertiginosa, nada se salvando nesta caminhada irreversível para o precipício. No plano social, a situação é calamitosa com aumento galopante do custo de vida, aumento da pobreza das populações, colapso do sistema de saúde e educação, corrosão de tecido social, incapacidade de prestação de serviços básicos e gestão danosa dos bens públicos, tudo enterrado numa corrupção sem precedente. Chegamos a este ponto porque temos um governo que é incompetente e corrupto sem nenhum compromisso com o povo”, acusou.

Aos 1400 delegados vindo de todo o país e alguma parte da diáspora, o presidente do partido vencedor das últimas legislativas garantiu que o plano “terra ranka” será resgata assim que o PAIGC voltar a governação. “ A nossa visão económica, social e cultural, está consubstanciada no plano estratégico operacional terra ranka. O plano terra ranka será resgatado assim que o PAIGC regressa a governação e será ajustado e implementada para catapultar um processo acelerado de desenvolvimento do país. Com o todo o descalabro que temos assistido, reconquistar o poder, vamos ter que promover um desenvolvimento exponencial porque o povo não pode continuar abandonado na pobreza e miséria”.

No referente aos problemas internos do partido, Simões Pereira disse que o partido precisa trabalhar mais na consolidação da disciplina interna, na pluridade de suas bases de apoios criando condições objectivas para que uma vez conquistado o poder, possa ser exercida através da concretização do projecto politico anunciado e prometido.

 

Por: Nautaran Marcos Có/ Braima Sigá

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più