Domingos Simões Pereira, reeleito presidente do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), pela terceira vez, afirma que a disputa interna acabou no seio do partido libertador.

“ Terminou a disputa interna no partido. Hoje sentimos algum regozijo, alguma celebração até porque o povo está bastante ávido de alguma coisa que o traga esperança mas não podemos esquecer que ainda não reduzimos pobreza, não combatemos a corrupção, ainda não resgatamos a governação para colocar nas mãos homens e mulheres cujos objectivos se identificam com o do povo guineense”, salientou.  

Simões Pereira foi reeleito com 1.162 votos que corresponde 91,64%, para um mandato de quatro anos no Xº congresso ordinário que decorreu de 18 à 20 do mês em curso, em Ilhéu de Gardete, arredores de Bissau, sob o lema “Consolidação da Coesão Interna, à luz do pensamento de Amílcar Cabral, do resgate do poder popular e promoção do desenvolvimento”.

Por outro lado, assegurou que está ao alcance do PAIGC ter um presidente da República e uma governação do PAIGC com maioria absoluta. “ Tudo isso está ao alcance do PAIGC mas o desafio maior, está dentro do partido”.

Domingos Simões Pereira reeleito o presidente do partido dos libertadores para um terceiro mandato, com 1.162 de votos que corresponde 91,64%, o segundo mais votado Octávio Lopes, obteve 62 votos correspondentes a 4,89%, João Bernardo Vieira, 32 votos, 2,52% e Edson Araújo, quatro votos, 0,32%.

Por: Bíbia Mariza Pereira

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più