O Movimento “mindjer i ka tambur”, exige que a justiça seja feita sobre o caso da mulher que esta semana amputou o pénis do namorado, no Bairro de Cuntum Madina.

A exigência desta organização vem no âmbito de mais um caso da mulher acusada de amputar o sexo do namorado no Bairro de Cuntum Madina, em Bissau. Segundo relatos a mulher foi presa e a vítima encontra-se fora do perigo de vida.

A coordenadora do “Movimento Mindjer i ka tambur”, Iolanda Garrafão, disse à RSM que é preciso que as autoridades judiciais do país tomem medidas concreta para desencorajar mais atos de género.

“Nós, enquanto instituição, à semelhança do caso recente de Prábis, sempre estamos presentes no sentido de aproximar junto das vítimas e agressoras para inteirar dos casos para saber até que pontos podemos ajudar, e igualmente pedir a justiça através das autoridades competentes”, sustenta.

Iolanda Garrafão disse ainda que a sua organização condena o ato e voltou a afirmar que é preciso que sejam tomadas medidas em relação ao caso.

“A nossa posição como de sempre é condenar qualquer ato de violência principalmente de ofensa corporal como este caso de ontem, realmente não é um caso que deve continuar e devemos desencorajar estes atos violentos”, alerta.

A organização defensora dos direitos das mulheres lembra ainda que quando se fala dos direitos humanos está-se a falar no sentido universal e “quando este está a ser lesado nos preocupa bastante, portanto condenamos este ato, ainda chamamos à atenção ao nosso governante que veja esta situação de ondas violências verificadas nos últimos anos”.

Ontem, aconteceu mais um caso insólito de violência contra o género, pela segunda vez, pouco mais de dois 2 meses, uma mulher voltou a amputar o pénis do seu namorado. Segundo relatos, a amputação não foi total e a vítima encontra-se neste momento fora de perigo.

Estas informações foram avançadas por diferentes fontes e confirmadas outras por três fontes policiais e duas familiares da mulher acusada de criminosa.

As mesmas informações dão conta ainda de que a vítima está internada num dos hospitais da capital a receber tratamentos médicos e foi preciso uma intervenção médica de urgência e, no entanto, já se encontra fora de perigo de vida. Conforme as mesmas fontes, a mulher encontra-se sob a alçada das forças policiais.

 

Por: Diana Vaz

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più