Os três sindicatos da educação, SINAPROF, SINDEPROF e SIESE, voltam, hoje (05), a projectar uma nova marcha pacífica para domingo (11), para exigir o cumprimento do estatuto da carreira docente e o pagamento de todas as dívidas atrasadas aos professores

A projecção tornada pública pelo presidente da comissão negocial da greve Bunghôma Duarte Sanha numa entrevista à rádio Sol Mansi.

De acordo com Bunghôma a próxima marcha terá um novo itinerário (de chapa de Bissau á ANP e do ministério da Educação á presidência da república).

O responsável considerou de inflexível o governo liderado por Aristides Gomes por não negociar com os três sindicatos dos professores para procurar os mecanismos que põem o fim da greve que impede o funcionamento das aulas nas escolas públicas do país.

Bunghôma Sanha alertou que sem aplicação da careira docente o ano lectivo 2018/2019 será nulo e consequentemente afectando o próximo ano de 2019/2020 uma vez que continuará com sucessível paralisações até que situações sejam resolvidas.

No caderno reivindicativo constam 17 pontos que os três sindicatos dos professores exigem do governo a implementação na prática o estatuto da carreira docente, o pagamento de todas as dívidas atrasadas e que sejam reactivadas as comissões de estudo nas escolas como também capacitações dos professores no período de intervalo docente.

No domingo (04), o Sindicato Nacional dos Professores (SINAPROF), o Sindicato Democrático dos Professores (SINDEPROF) e o Sindicato Nacional dos Professores e Funcionários da Escola Superior da Educação (SIESE) promoveram uma marcha pacífica de chapa ao palácio do governo.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Marcelino Iambi

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più