Sindicato Nacional dos Marinheiros da Guiné-Bissau (SINAMAR) iniciou hoje e com a duração de dois dias os trabalhos do seu IVº congresso ordinário para a escolha do novo presidente.

Para a liderança da organização dos marinheiros candidatou-se apenas o presidente cessante João Cá.

Durante a abertura, Justiniano Gomes da Associação de Empresas de Pescas Industriais considerou que ser presidente de um sindicato não é uma tarefa fácil. “ Como sabemos os marinheiros sempre têm um significado. Não podemos falar de pescas industriais ou actividades pesqueiras sem mencionar os marinhos. Neste âmbito, desejamos que realmente todo o colectivo dos marinheiros que aqui estão presente tenham em conta que esse é um percurso, e nesse percurso há muita coisa que devem ser praticados sobretudo, respeitar e em conjunto continuar a lutar para os seus direitos”, explica.  

Por sua vez, candidato a sua própria sucessão João Cá afirmou que é imperativo colocar pessoa com caracter humanitário a frente desta organização que as vezes o poder económico e humana impera.

«Nenhuma organização é forte sem ter os homens fortes que nela agrupam, nesse quadro de auto ajuda, faz organização ter a eficácia e ser eficiente na resolução do problema quotidiano», adverte Cá.

Entretanto, o presidente da comissão organizadora do congresso Fernando Nanque sublinhou que outros membros desta organização não se candidatarem por não regularizarem suas quotas.

De referir que amanhã João cá será legitimado como presidente do SINAMAR.

Por: Nautaran Marcos Có

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias