O candidato a liderança do Partido da Renovação Social (PRS), Sola Kilim Na Bitchita, diz que o PRS é também responsável pelo bloqueio que o país vive há mais de dois anos

Sola que falava, esta terça-feira (19), fez a afirmação numa entrevista exclusiva á Rádio Sol Mansi (RSM) sobre os ideais que norteiam a sua candidatura a liderança dos renovadores, avança, no entanto, que embora a maior responsabilidade do PAIGC mas o PRS também não pode fugir das suas responsabilidades.

“Naturalmente enquanto uma força política enquanto cidadãos e enquanto instituição partidária tem uma responsabilidade porque não pode ser inibido desta responsabilidade e o PRS está a ser representado com 41 mandato no parlamento. Por isso mesmo que se tenha uma clareza e abertura franca e chamarmos a responsabilidade de cada um dos actores políticos não chegaríamos onde nós estamos”, sustenta.

Questionado caso for eleito presidente do PRS o que fazer para desbloquear o país da situação em que se encontra desde o ano de 2015, Sola aponta a capacidade do diálogo honesto, a concernência em resolver os problemas, a inteligente.

“Não temos de negociar com a clareza porque todos nós somos guineenses quem tem a culpa deve ser apontado a sua culpa e ser responsabilizado da sua culpa e isso deve ser uma situação clara”, diz.

Já sobre a sua candidatura, Sola Kilim na Bitchita explica que a linha central assenta no reforço do partido “o que quer dizer reforçar a estrutura de base do partido criando as condições da base do partido correspondente a base do estatuto do partido o que significa fortalecer o partido de base ao topo, porque nenhuma casa se constrói sem alicerce”.

“Entendemos que a estrutura do partido deve ser mais forte, mais bem estruturado mais bem dinâmico, coerente e capaz de trabalhar a nível de estrutura de base para garantir o funcionamento do partido de base ao topo. E outro aspecto mais importante é tornar o partido mais dialogante e ser influente na Politica Nacional, para permitir a partir de Diálogo Nacional viabilizar o país porque todos nós sabemos em que Estado estamos no momento”, sustenta.

Sola afirma ainda que a falta de diálogo é o impulsionador da actual situação em que o país se encontra.

“Eu acho que estou em condições de tirar o país da actual situação e falar com quem que seja com honestidade, com clareza, com coragem”, admite.

O congresso do PRS deve ter lugar de 26 a 29 de Setembro corrente. Para o cargo do presidente do partido também concorre Alberto Nambeia, presidente cessante.

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Luciano Carlos Jalo

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias