MINISTRO DA ENERGIA CONSIDERA DE SABOTAGEM A LIMITAÇÃO DE GASÓLEO PELA EAGB

O ministro da energia afirmou esta quarta-feira (13 de Setembro) que a falta de energia eléctrica e água deve-se a limitação de quantidade de gasóleo que deve consumir diariamente.

Florentino Mendes Pereira falava a margem de apresentação da mensagem alusiva ao 18 ano da Organização Africana de Propriedade Intelectual.

«O ministro é da energia mas o país tem uma empresa que gere a energia e água. Se há qualquer problema, essa empresa é que deve falar. Sei que há um problema ligada a bomba do gerador por falta de gasóleo porque andam a limitar quantidade de gasóleo que se deve consumir diariamente. Naturalmente, quando é assim, deixa-se de produzir quantidade suficiente, consumindo-se menos energia. Quando há menos energia, naturalmente que haverá menos distribuição para as populações», explica o ministro.

Por outro lado, o ministro sublinhou que há sabotagem no que diz respeito ao gasóleo sem anunciar o nome da pessoa em causa. “ O custo de produção da energia da Empresa de Electricidade Agua da Guiné-Bissau (EAGB) é alto. Neste momento consegui financiamento para fazer central fotovoltaica com sol. Portanto é um esforço que estou a fazer, o resto cabe a empresa porque não é o ministro quem vai descer aí para ver os motores”.

Por outro lado, denunciou que “ há sabotagem e má-fé ao respeito ao consumo do gasóleo na empresa”.

Por: Nautaran Marcos Có

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias