O embaixador da República Popular da China na Guiné-Bissau efectuou esta terça-feira (19/11) uma visita ao estabelecimento de ensino superior Tchico Té, para estabelecer as bases em que ambas partes poderão colaborar na criação do centro de língua e cultura chinesa nesta unidade do Ensino.

Momentos depois de percorrer as instalações do centro de formação, Jin Hong Ju defendeu que para estabelecimento de um centro de língua e cultura “ é preciso reunir certas condições”.

“ Ainda estamos em processo de analisar todas as instituições académicas que o país despõe, estamos a trabalhar com as universidades das grandes escalas para escolher uma das mais adequadas na Guiné-Bissau onde será estabelecido um centro de língua e cultura. E não posso avançar que vamos certamente trabalhar com a escola normal Superior Tchico Té”, avançou.  

Por outro lado, o embaixador prometeu analisar juntamente com a direcção desta escola para ver efectivamente qual é o montante para equipar os laboratório. “ É um compromisso que nós podemos assumir, mas eu não posso avançar com a quantia necessária neste momento”.

O director da escola superior Tchico Té Pinto Tchico Nancassa garantiu que a escola tem espaço suficiente para acolher o projecto chinês. “Não sei que tipo de avaliação técnica vão fazer, se fosse em termos de espaço para alojamento, acho que temos o suficiente para albergar centro de língua e cultura chinesa”.

Por: Turé da Silva

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più