O coordenador da Rede de Campanha da Educação para Todos e igualmente ex-dirigente do Sindicato Nacional dos Professores SINAPROF convida o ministério da educação nacional no sentido de realizar uma avaliação objectiva sobre a validação ou não do presente ano escolar

O docente falava, esta sexta-feira (22), em entrevista à Radio Sol Mansi a propósito das vozes levantadas nos últimos dias sobre a validação ou não do presente ano lectivo uma vez que já foram perdidas quase noventas dias, num universo de 197 dias lectivos programados nas escolas públicas do país.

No entender de Vençã Mendes, a validação ou não do ano lectivo é da exclusiva competência do governo na base de uma avaliação interna do ministério da educação.

Vençã Mendes defende por outro lado a realização de uma reflexão profunda sobre o sector da educação guineense devido o que este sector tem sido cateterizado nas últimas décadas.

Desde a existência da lei liberal sindical, em 1991, o sector do ensino guineense degradou e agudizou com a crise política institucional de 2015.

Este ano desde a sua abertura em Outubro do ano passado o sector tem sido caracterizado com constantes greves devido ao desentendimento entre o governo e os sindicatos que resultou nas manifestou onde os pneus foram incinerados nas principais artérias de capital e alguns manifestantes foram presos.

O novo calendário escolar reajustado pelo governo prevê agora 147 dias lectivo e várias vozes defendem a nulidade do presente ano lectivo.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

 

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più