02
Jan
2020

O novo presidente da República (PR) da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, promete trabalhar pela unidade nacional, respeitando e fazer cumprir escrupulosamente a Constituição da República

As promessas de Sissoco Embaló foram ouvidas, ontem (01 de Janeiro), horas depois do anúncio dos resultados eleitorais, em Bissau, numa declaração que juntou militantes do partido que o apoiou e ainda os apoiantes da sua candidatura. Sissoco Embalo promete ser um presidente de todos os guineenses e não defraudar a confiança depositada nele.

“Apelo a união, a concórdia e a reconciliação nacional entre os guineenses, como base central para que haja irmandade que permite uma convivência pacífica entre os cidadãos nacionais”,

Umaro Sissoco Embaló, que nasceu a 23 de Setembro de 1972, segundo os resultados provisórios vencedor das presidenciais, apontando os desejos do líder mártir Amílcar Cabral, apela união entre os guineenses para aproveitar as potencialidades e matrimónios de trabalho como principal via para criar a riqueza e o desenvolvimento nacional.

Ao governo de Aristides Gomes, Sissoco Embaló exorta um trabalho árduo para cumprir o programa aprovado no parlamento e tudo fazer para suprir com as urgências e as carências na educação, saúde, energia e infra-estruturas.

Umaro Sissoco Embaló, candidato suportado pelo MADEM G15, durante a segunda volta teve apoios do Presidente da República cessante, José Mário Vaz, do antigo primeiro-ministro deposto no golpe de Estado de 12 de Abril, Carlos Gomes Júnior, do PRS e de uma parte da APU-PDGB encabeçada pelo seu presidente, Nuno Gomes Nabiam.

Segundo o resultado provisório da Comissão Nacional de Eleições (CNE), Umaro Sissoco Embalo obteve 53,55 por cento dos votos, enquanto Domingos Simões Pereira obteve 46,45 por cento dos votos dos guineenses.

No entanto, ontem (01), minutos depois do anúncio dos resultados, numa comunicação aos militantes, Domingos Simões Pereira disse que vai impugnar os resultados anunciados provisoriamente pela CNE porque sente que é o vencedor das eleições e os resultados anunciados foram forjados.

Domingos Simões Pereira, candidato do PAIGC derrotado, promete trabalhar para “trazer clareza de todos os elementos que contribuíram para falsificar a vontade do povo”.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più