As centrais sindicais do país acusam o governo de falta de vontade para resolver sucessíveis vagas de greves na função pública da Guiné-Bissau

Acusação feita, hoje (11), em entrevista à Rádio Sol Mansi (RSM), pelo porta-voz da comissão negocial das Centras Sindicais do país, João Domingos da Silva, depois do encontro de negociação com executivo liderado por Aristides Gomes, através da directora-geral do trabalho.

Para João Domingos da Silva, as Centrais Sindicais aguardam com expectativas a resolução de sucessivas vagas de greve na administração pública que tem vindo afectar o tecido económico do país.

“Estamos a guardar a resolução por parte do governo, para que as Centras Sindicas possam ter algo a dizer os trabalhadores.”

O porta-voz revelou que durante o encontro tiveram oportunidade de ver um despacho do ministério do Interior para estancar as entradas de formas ilegais na função pública.

“Também foram abordados os aspectos do pessoal de Alfandega onde ficaram quatro (04) dos funcionários para regularizar as suas situações, por outo lado abordamos assuntos do sector da Educação assim como da Saúde”, explica.

Os sindicatos exigem do governo, o cumprimento do memorando assinado entre as partes sobre a conclusão do processo de aprovação do novo código de trabalho e ainda a harmonização do salário para os servidores Público.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos santos / Turé da Silva

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più