Os peregrinos guineenses que participaram em Fátima, Portugal, na peregrinação ao Santuário da Nossa Senhora de Fátima, no âmbito das comemorações dos cem anos de aparições da Nossa Senhora aos três pastorinhos, regressaram, esta quarta-feira (17/05), ao país, com esperança numa Guiné-Bissau melhor e de paz

Na peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima em que se assinalou os 100 anos que a Nossa Senhora apareceu junto das três crianças pastores, a Guiné-Bissau fez-se representar com cerca de 100 peregrinos.

Após a aterragem do avião no aeroporto internacional Osvaldo Viera e visivelmente alegres, a Rádio Sol Mansi (RSM) ouviu alguns peregrinos que contaram a experiência vivida com o Papa Francisco e que coincidiu com o momento alto, a canonização dos dois novos santos, Francisco e Jacinta Marto.

“Tivemos uma presença massiva e foi o momento, realmente, expressivo para a Guiné-Bissau, porque marcamos presença com tambor e com o som de louvor, tivemos também momento de oração comum”, conta uma das participantes.

“A participação foi activa e notou-se também que a bandeira da Guiné-Bissau estava presente e isso é muito importante, voltamos ao país com muita esperança, a mensagem que o papa nos deixou é de encorajamento, de esperança e da paz”, testemunha um dos participantes ouvido também pela RSM.

“Na peregrinação também pedimos a Deus para que a Guiné-Bissau seja uma Guiné melhor e de paz”, enfatiza outra guineense que esteve em Fátima.

Sobre a presença do santo padre Francisco nesta celebração do centenário de aparição da Fátima, os peregrinos guineenses, realçaram que o momento era de grande alegria para os participantes.

“Como disseram os Espanhóis nas suas canções a louvar juntamente connosco, uma senhora que tinha um megafone cantava assim “papa amigo, o mundo está consigo. Papa amigo, guineenses estão consigo” e essa palavra conseguiu ser repetida várias vezes incluindo a passagem do Papa ao fazer saudações às pessoas, neste momento realmente que o papa chamou de peregrinação de paz e de esperança e é isso também que nós trazemos para a Guiné. Estávamos muito alegres porque vimos a bandeira da Guiné-Bissau e eu acho que o nosso país está abençoado. Temos de agradecer a Deus pela fé que nos deu. Estamos a precisar de paz e da unidade, para que haja a estabilidade na Guiné-Bissau”, testemunhas.

Foi no dia 13 de Maio de 1917, que três crianças (Lúcia dos Santos, Francisco Marto e Jacinta Marto) confirmaram a aparição, pela primeira vez, de uma senhora brilhante como o que o sol.

Lúcia via, ouvia e falava com a aparição, Jacinta via e ouvia e Francisco apenas via-a, mas não a ouvia.

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Siga

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias