26
Sep
2016

 

Decorre desde o passado dia 23 e até amanhã, a 27 de Setembro, em Aparecida (São Paulo), o 12º Encontro de Bispos Lusófonos – EBPL. No Seminário do Bom Jesus, a Guiné-Bissau está a ser representada pelo bispo de Bafatá, Dom Pedro Zilli

O Encontro “Igrejas Lusófonas em Comunhão”, que conta com Bispos de Angola, Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe, iniciou com um dia de partilha sobre os desafios e sinais de esperança a respeito da situação dos vários países e do caminho de suas Igrejas.

Segundo o Bispo de Bafatá que representa a Guiné-Bissau neste encontro, durante o Encontro, estão a ser tratados temas, como as implicações da Encíclica “Laudato Si” na acção pastoral; Igreja e Família: que ensinamentos retiramos da Exortação Apostólica “Alegria do Amor” – Amoris Laetitia; a tradução do Missal Romano; conclusão do Fórum das Caritas Lusófonas, realizado em Brasília, em Novembro de 2015; colaboração entre as Universidades Católicas Lusófonas; Fundação, Fé e Cooperação (FEC): projectos de cooperação entre a Igrejas Lusófonas.

“O Encontro, pontuado por intensos momentos de oração, sob o olhar materno de Nossa Senhora Aparecida, teve seu ponto mais alto neste domingo, 25, na concelebração da Santa Missa, no Santuário Nacional, presidida pelo Arcebispo de Aparecida, Cardeal Raymundo Damasceno Assis. A Missa transmitida foi pela Televisão com uma grande participação de peregrinos”, explica Dom Pedro Zilli numa nota enviada a Rádio Sol Mansi.

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Fonte e Imagem: Bispo de Bafatá, Dom Pedro Zilli

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più