Sob o tema “fome e desigualdades nos países lusófonos: o engajamento da caritas nos processos de transformação social e económica desses países”, teve lugar, em Cabo-Verde, o IXº Fórum das Caritas dos Países Lusófonos. Os participantes decidiram que o próximo fórum será em 2018 em Angola

No encontro que decorreu de 07 a 17 de Outubro, em Picos, Ilha de Santiago, Cabo Verde, a Guiné-Bissau foi representada por Dom Pedro Zilli, Pe. Maio da Silva e Clemento António Ano Mendes, três individualidades ligadas a Cáritas. 

O encontro possibilitou o encontro e a partilha com diversas Cáritas e culturas, nomeadamente as de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e S. Tomé e Príncipe, fortalecendo os laços históricos e fraternos que as unem, bem como adquirir e partilhar competências e boas práticas. 

Os participantes debateram sobre a fome e desigualdades nos países lusófonos; economia social solidária como estratégias de erradicação da fome e das desigualdades; mudanças climáticas e impactos nos países lusófonos; Encíclica Laudato Si, desafios para as Igrejas dos países lusófonos; agro-ecologia como resiliência às mudanças climáticas e estratégia para segurança alimentar e nutricional; direitos humanos e o fenómeno migratório: Compartilhe a viagem.

Aprofundando o tema “Fome e Desigualdades, o engajamento da Cáritas nos processos social e económico desses países Lusófonos”, na “Declaração Final”, os participantes insistiram sobre a necessidade de lutar pelo direito humano à alimentação e a promoção da segurança alimentar e nutricional das populações, denunciando as estratégias que tornam o alimento mercadoria rentável e negócio para as corporações que investem nas bolsas de valores.

Além dos encontros e debates, foi considerada “como altamente positiva a imersão na realidade das comunidades visitadas” que permitiram aos participantes sentirem de perto os desafios e as esperanças de um povo que luta contra a seca em lugares de difícil acesso. Notou-se a grande estima daquele povo sofrido pela Caritas e por toda a Igreja de Cabo Verde que se preocupam pelo seu melhor bem-estar.

Outro ponto importante: “os momentos de oração e celebração da Eucaristia, de modo especial, os 300 anos de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Aparecida, padroeira do Brasil, e a recordação dos 100 anos das aparições de Nossa Senhora de Fátima”. No dia 12, os lusófonos sentiram-se profundamente unidos ao povo brasileiro.

O Fórum das Caritas Lusófonas, em Cabo Verde, foi muito na linha do tema proposto pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) que traz como tema para o “Dia Mundial da alimentação” para este ano 2017, celebrado no dia 16 de Outubro: “Mude o futuro da migração. Investir na segurança alimentar e no desenvolvimento rural”. Neste sentido, é bom ouvir o que o Papa Francisco afirmou em pronunciamento na FAO, no referido dia 16 de Outubro, em Roma: “Está claro que as guerras e as mudanças climáticas são algumas das causas da fome. Logo, não apresentemos a fome como se tratasse de uma doença incurável”.

 

Por: Redacção

 

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più