O Secretário-geral da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné (UNTG) disse, quarta-feira (09), que o país tem condições objectivas e financeiras para dignificar os servidores de Estado.

Júlio Mendonça proferiu as declarações durante a conferência de imprensa dos três sindicatos dos professores, que teve lugar na sede nacional da UNTG.

No entender do sindicalista, a constante crise política que o país tem vindo a enfrentar é devido a “constante guerra politica”.

“Vamos guerrear com eles e a guerra não vai parar enquanto não mudarem paradigma da governação. Já temos na manga muitos pontos para revindicar, inclusive o estatuto da carreira docente dos professores que vai entrar e vamos entrega-los para estudar e quem virá depois para continuar a estudar até quando acharmos que é tempo suficiente. Vamos retomar as nossas revindicações”, adverte.    

O Secretário-geral da UNTG assegurou que se a sociedade civil sobretudo os sindicalistas estiverem fortes em defender os direitos dos servidores públicos é possível mudar o destino da Guiné-Bissau para o desenvolvimento almejado.

“Se unirmos é possível mudar o destino da Guiné-Bissau,. Não haverá um partido político que resista a pressão, porque todos os actos administrativo sem o fundamento legal é inválido, porque não são os sindicalistas que fazem a lei”, lembra.

  

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più