15
Jul
2020

A sociedade civil guineense quer a contínua observância da igreja católica ao legado do bispo emérito Dom Câmnaté Na Bissing para o processo da estabilização e desenvolvimento do país.

A posição foi transmitida, hoje (15), a rádio Sol Mansi pelo presidente do Movimento Nacional da Sociedade Civil, em reacção a recente renúncia do bispo ao cargo por motivos da saúde.

Em declaração, Fodé Carambá Sanhá, disse que a título das experiências no processo de acompanhamento da situação do país, a sociedade guineense almeja que o substituto de Dom Câmnaté Na Bissing, esteja a altura de meios e de consultas de todo o seu legado para continuar a seguir o país.

“É bom que a comunidade católica e não só continue com o legado de Dom Câmnaté como ele observou o legado do falecido bispo Dom Settimio Artur Ferrazeta, que nos deixou muitas experiências e muitas palavras espirituais valioso para moralizar a nossa sociedade” aconselhou Caramba Sanha.  

Para a classe política, Fodé Carambá Sanhá, apela a contínua observância da relação com o bispo para busca de um entendimento, porque “apesar da renúncia, Câmnaté Na Bissing, não esta totalmente afastada da sociedade e continua a ser uma personalidade de recurso para busca de qualquer entendimento da situação do país”.

A sociedade civil quer continuidade e mais envolvimento do bispo Câmnaté, no processo de estabilização do país mesmo após a sua renúncia a testa da diocese de Bissau por motivos de saúde.

Por: Braima Sigá

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più