Associação dos Albinos da Guiné-Bissau solicitou a intervenção do músico maliano Salif Keita para inscrição dos Albinos nacionais na associação mundial dos Albinos e na criação de centro multifuncional.

Entre outras solicitações apresentadas ao músico maliano, consta ainda o pedido de financiamento para a construção da sede nacional e parceria com a fundação Global Salif Keita do Mali, segundo revelou numa entrevista a Rádio Sol Mansi, Alberto Siga presidente de associação dos Albinos.

«Encontrámos com ele para lhe mostrar as nossas preocupações e as dificuldades que enfrentamos no país e informamos igualmente que associação existe já há 10 anos mas não temos sede e temos dificuldade em adquirir e distribuir pomadas que recebemos da Holanda», explica.

Adiantou que apresentaram ao músico internacional “um projecto de centro multifuncional e possibilidade de assinar um acordo de parceria com a fundação Salif Keita de Mali onde é presidente e também falamos da nossa integração na associação mundial dos albinos contando com a sua influência junto dos outros parceiros”.

Por outro lado, Alberto Siga afirmou que Salif Keita prometeu apoiar associação com pomadas e outros materiais necessários para os albinos.

“Prometeu analisar o projecto do centro multifuncional e apoiar com pomadas e outros materiais que achamos importante para e garantiu que vai ser embaixador de boa vontade para Guiné-Bissau”.

Salif Keita é albino, condição física associada a mitos, preconceito e perseguição. Actualmente, Keita é descrito como a voz de ouro de África e tem ocupado lugar de vanguarda na música do Mali.

Actualmente, o músico dedica parte de seu tempo e de seu dinheiro à manutenção da Fundação Global Salif Keita fundada em 2005.

Corpo de albino encontrado sem cabeça nem membros a leste de Bamako

Entretanto, corpo de um albino adolescente foi encontrado completamente mutilado sábado em Fana, na região de Koulikoro, a leste de Bamako, soube a PANA de fonte oficial no local.

A descoberta deste corpo sem cabeça nem membros muito menos os órgãos genitais suscitou a ira dos habitantes de Fana que consequentemente vandalizaram, domingo último, uma brigada de gendarmaria, de acordo com a fonte.

As populações furiosas incendiaram igualmente três veículos e uma dezena de motorizadas, libertaram supostos detidos da brigada da gendarmaria antes de destruírem hotéis e bares da cidade considerados como "ninhos" de bandidos, indica a mesma fonte, acrescentando que não houve perdas de vidas humanas.

As populações de Fana, localidade situada a cerca de 120 quilómetros a leste de Bamako, na estrada de Segou (centro), organizaram uma manifestação de protesto para exprimir o seu descontentamento face aos múltiplos crimes no local e à passividade da gendarmaria.

Informado, o administrador da circunscrição de Dioila, Dedeou Bagna Maiga, que tutela Fana, mobilizou elementos das forças de segurança e da protecção civil a fim de proteger edifícios públicos antes da chegada do governador da região de Koulikoro, e acalmar os espíritos.

Uma mulher e seu filho foram encontrados decapitados nesta mesma localidade, há um pouco mais de um mês.

Segundo algumas fontes, estes crimes odiosos obedecem a sacrifícios recomendados por feiticeiros e por outros iluminados para necessidade de enriquecimento ou de busca de poderes malignos.

Por: Nautaran Marcos Có/ Braima Sigá/ PANA

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias