A Rede da Campanha de Educação Para Todos – Guiné-Bissau (RECEP-GB) promove, hoje (11), em Bissau, a mesa redonda de consciencialização dos partidos políticos, empresários e multinacional sobre financiamento democrático da educação

Em entrevista aos jornalistas coordenador do projecto, Vença Mendes, revelou que o governo da Guiné-Bissau, ao longo dos anos, não conseguiu “em nenhuma circunstância” ter um orçamento do sector educativo que ultrapassa os catorze por cento.

Já para o ministro da Educação Nacional e Ensino Superior, Dautarin da Costa, o aumento da fatia no Orçamento Geral do Estado (OGE) para o sector educativo não resolve o problema.

“É preciso um financiamento em todas as linhas para garantir a equidade do funcionamento do sistema”, sustenta.

O sector educativo tem sido caracterizado, sobretudo nos últimos quatro anos da crise política, com inúmeras greves dos professores que reivindicam, entre outros, o pagamento dos salários em atraso, a melhoria das condições de trabalho e a entrada em vigor do Estatuto da Careira Docente.

  

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più