O chefe de Estado da Guiné- Bissau, José Mário Vaz, vai começar a ouvir, na sexta-feira (14), os partidos políticos sobre a actual situação do país, conta o pastor da Igreja Evangélica, Carlos Quissangue, em nome da comunicada religiosa da Guiné-Bissau

O pastor Carlos Quissangue falava, esta segunda-feira (10), dia que completa 3 meses depois das eleições legislativas que deram vitória ao Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo-Verde (PAIGC).

A comunidade religiosa encontrou-se com o Presidente da Pública, antes da sua partida para Guiné-Equatorial, de onde participa na mesa redonda de contribuintes do Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana que terá lugar, amanhã (11 de Junho, em Malabo).

“O Presidente da República nos informou sobre a situação do país que todos nós sabemos que está numa dificuldade enorme e ele (José Mário Vaz) também está muito preocupado com isso e acha que é momento de os guineenses pensarem em mudar a linguagem e tomar o ruma da paz e do desenvolvimento, ainda nos informou que na próxima sexta-feira irá fazer auscultação com os partidos políticos sobre a situação do país”, explica.

O chefe de Estado recebeu igualmente, em audiência, a organização das mulheres facilitadores que á saída não prestou declaração à imprensa.

Igualmente depois do encontro com Mário Vaz, o presidente da comissão nacional da reconciliação e a paz, Pe. Domingos da Fonseca, disse na saída que ninguém pode ficar indiferente com a actual situação, “o país é nosso a palavras-chave que devem nos acompanhar dia após dia devem ser colaboração e sinergia de esforço para que efectivamente o país possa sair dessa situação.

“O presidente nos chama no quadro do contacto habitual com diversos atores sociais, para partilhar connosco as suas preocupações e nós também partilhamos com ele o percurso dos trabalhos na comissão”, acrescenta o responsável.

Para o padre, cada um deve dar um pouco de si num espírito de colaboração e não de confronto.

O Presidente da Guiné-Bissau, José Mário Vaz, viajou hoje para a Guiné Equatorial para participar num encontro do Fundo da ONU para a Alimentação e Agricultura, seguindo depois para a Nigéria para participar no "Dia da Democracia".

Segundo um comunicado da Presidência, na Guiné Equatorial José Mário Vaz vai participar com outros chefes de Estado e representantes da comunidade internacional num encontro que visa recapitalizar o fundo fiduciário da FAO.

De Malabo, o chefe de Estado guineense desloca-se para Abuja, a convite do seu homólogo nigeriano, Muhammadu Buhari, para participar no "Dia da Democracia", que se assinala quarta-feira na Nigéria, devendo regressar a Bissau na quinta-feira.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Anézia Tavares Gomes

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più