O Movimento dos Cidadãos Conscientes e Informados pede a intervenção do Estado na melhoria dos serviços de saúde a nível nacional. Esta quarta-feira o movimento deslocou-se ao HNSM onde visitou os estabelecimentos e o centro de produção do oxigénio, que há mais de seis (06) meses não funciona

Durante a visita constatou-se que existe superlotação na sala do internamento e os técnicos de saúde não têm materiais desejados.

Adama Baldé, porta-voz dos inconformados, disse que a maternidade do maior centro hospitalar do país depara com várias dificuldades materiais e por isso deve-se criar dinâmicas para ultrapassar a situação.

Adama Baldé diz ainda que, embora o material disponibilizado, o hospital não tem oxigénio para ajudar a salvar vidas. A situação de desentendimento entre a ministra da saúde e a secretária de Estado de Gestão Hospitalar, também mereceu a preocupação dos inconformados.

O Movimento dos Cidadãos Conscientes e Inconformados lembra que várias pessoas morrem devido aos cuidados médicos e por isso o governo deve assumir a sua responsabilidade colocando em primeiro plano a necessidade do povo.

O Movimento visitou, esta manhã, o HNSM onde constatou-se que os técnicos da saúde deparam com series de dificuldades e as pessoas perdem vidas devido a falta de oxigénio e tratamento adequado.

No entanto, sabe-se que a fábrica do oxigénio inaugurada no dia 28 de Outubro de 2016, há seis meses não funciona.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Imagem: Internet

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più