16
Nov
2015


A ministra da Defesa Nacional, Adiato Djalo Nandigna, disse que "o espírito republicano demonstrado muito recentemente durante a crise política, deve continuar" e pediu esforços na "correcção dos erros do passado" e na melhoria do "funcionamento da classe castrense em todos os domínios".

Adiato Djalo Nandigna reconheceu que a classe castrense foi associada às constantes instabilidades políticas e governativas do país, devido devido à sua implicação nos atos de subversão da ordem constitucional".

A titular da pasta da Defesa Nacional considerou ainda "longa e dura" os 51 anos de caminhada das forças armadas, "de sacrifícios, de luta e de muita abnegação, de mas que resultou na conquista da independência e da soberania" do Estado da Guiné-Bissau.



Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più