O Líder do Partido da Unidade Nacional (PUN), Idriça Djaló, disse que está a ser ameaçado de morte mas apesar disso promete continuar com as denúncias e exigindo justiça às vítimas de ameaças de violência e assassinatos

A promessa foi feita numa conferência de imprensa, hoje (25), que visa igualmente denunciar as ameaças de morte e de desaparecimento que ele foi alvo no Domingo passado na rede social.

No mesmo momento, o líder do PUM deixou passar o registo de ameaça de desaparecimento e insulto contra a sua pessoa. E reafirma que mesmo que isso custe a sua vida irá continuar a exigir a justiça.

Djaló considera a ameaça de um acto covarde assegurado que “o mais triste é o silêncio do povo guineense” que continua passivo em relação às ameaças e assassinatos no país.

Idriça Djalo disse ainda que mesmo custando a sua vida, essas ameaças não o farão calar perante as injustiças e impunidade que acontecem com líderes políticos e cidadãos individuais.

Na mesma conferência de imprensa, Idriça Djaló afirmou que a falta de justiça é a razão de sucessivos golpes de Estado, assassinatos e violência no país.

Idriça Djalo disse que o registo de ameaça de morte será levado à justiça para que a autoridade nacional competente faça o seu trabalho.

A ameaça de desaparecimento contra o político surge dias depois de Idriça ter pronunciado, inclusive na sua página de facebook, sobre o sequestro do deputado da nação, Marciano Indi.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Julinha Sana Sambu

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più