A Secretaria de estado da Juventude através do Instituto de Juventude em colaboração com as redes juvenis celebra, hoje, 12 de Agosto, dia internacional da juventude, sob o lema: “ o engajamento de jovens para acção global”.

O objectivo é destacar as maneiras pelas quais as vozes e o activismo do grupo estão fazendo a diferença e aproximando o mundo dos valores e da visão da carta das nações unidas.

No país, a cerimónia oficial foi presidida pelo Secretário de estado da Juventude, Florentino Fernando Dias que afirma na ocasião que presidir a cerimónia significa “o renovar da responsabilidade” da tutela política do sector que “ passa por desenvolver política pública com e para a juventude em claro reconhecimento das suas potencialidades baseadas numa visão transformadora do sector”.

Dias realça o esforço de governo em privilegiar “ o aproveitamento de boa prática passada por outro com centro da sua sinergia no empoderamento política, social e económico dos jovens”.

Em mensagem sobre o dia, o Secretário-geral das Nações Unidas, destaca que a data é marcada “ quando a vida e as aspirações dos jovens continuam sendo revestidas pela pandemia de covid-19” e ainda conforme António Guterres, “ alguns perderam a vida e muitos viram membros da família e outros entes queridos desaparecerem.

Para Mamado Djau, em representação de Fundo de Nações Unidas para a População, jovens têm sido os primeiros a responder a pandemia de covid-19 “ mobilizando-se em todo o mundo, as organizações trabalhadoras de saúde, activistas, inovadores e trabalhadores socias e comunitárias”.

E ainda na mesma mensagem, o chefe da ONU destaca que “ a própria formação de uma geração foi comprometida, seus passos em direcção à idade adulta, identidade e auto-suficiência foram desviados do curso natural”.

A presidente do Conselho Nacional de Juventude, Aissato Forbs Djalo, manifesta a sua preocupação, pelo fato de registrar que a Guiné-Bissau tem “o maior número de infectados pelo covid-19 a população jovem”.

Segundo a responsável da maior organização juvenil do país “é possível superar esta crise sanitária com jovens, entretanto há ainda muito por fazer no sentido de garantir a juventude os seus direitos e a sua participação efectiva na tomada de decisão”.

A data é celebrada, numa altura em que o novo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) aponta que “a crise da covid-19 está tendo um efeito arrasador na educação e formação dos jovens” e desde o início da pandemia, “mais de 70% dos jovens que estudam ou também trabalham, foram afectados pelo encerramento de escolas, universidade e centros de formação”.

A Conferencia com o tema: “ que contribuição da juventude na luta contra a pandemia da COVID-19 na Guiné-Bissau” também marcou a celebração da data na Guiné-Bissau.

Por: Anezia Tavares Gomes

 

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più