O governo permite a circulação dos transportes públicos e mercadorias dentro de cada região e no sector Autónomo de Bissau (SAB) e mantém o uso obrigatório de máscara de protecção individual

A decisão do governo vem no cumprimento do decreto presidencial que prorroga pela sexta vez o Estado de emergência no país e depois de ser ouvido o Comissariado para a Luta contra a Covid 19 na Guiné-Bissau.

As executivas de Nuno Gomes Nabiam, no mesmo comunicado que a Rádio Sol Mansi (RSM) tem acesso, apesar da liberalização de circulação, os transportes públicos continuam a ser permitidas circulação apenas com metade da lotação.

Não obstante são proibidas circulação de passageiros de motos e moto-carros.

O mesmo documento permite também a saída e entrada do território nacional e a realização de voos dentro do espaço aéreo sob jurisdição nacional dica condicionada a previa autorização do ministro responsável pela área e perante a apresentação do certificado negativo da Covid 19.

No entanto, é proibida saída do território nacional de produtos de cesta básica, combustível, medicamentos, equipamentos e material gastável do uso médico.

Apesar de serem liberadas a circulação das viaturas e entrada e saída de pessoas no território, o governo mantém o uso de mascara nas vias públicas, nos mercados, transportes, em espaços fechados com mais de uma pessoas assim como a observância das regras de distanciamento físico de pelo menos 1 metro de distância.

Igualmente ficam suspensas o direito a reunião, eventos públicos e manifestação pública com mais de cinco pessoas, sem observância de distanciamento de pelo menos dois metros.

Todos os eventos tradicionais culturais continuam a ser proibidos.

No comunicado, o governo alerta que continua na ser proibido o exercício colético da liberdade religiosa nas Igrejas, mesquitas, locais de culto e de rituais tradicionais até o dia 10 de Julho porque, doravante, decorridos os 15 dias de vigência do Estado de emergência e tendo em conta a evolução da pandemia no país - que já matou 22 pessoas oficialmente – o governo poderá determinar as condições de exercício em colectivo da liberdade religiosa.

Em caso de desobediência de todas as regras impostas, a multa ronda os 150 mil francos cfa.

Para hoje haverá mais uma actualização dos casos da Covid 19, mas sabe-se que actualmente o país tem 1614 infectados e 22 pessoas mortas oficialmente pela Covid 19.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più