O Primeiro-Ministro do governo em exercício no país, Nuno Gomes Nabiam, convidou, esta sexta-feira (22), os empresários e comerciantes a acertarem negociações com os bancos comerciais para que num prazo curto possam unir os meios financeiros para compra da castanha de caju, principal produto da exportação da Guiné-Bissau.

A exortação do chefe do governo foi feita no âmbito da abertura oficial da campanha da comercialização e exportação de castanha de caju deste ano 2020. Nabiam anunciou na mesma ocasião que já deu as orientações para que as regras utilizadas no ano passado, não seja alterada para este ano.

A campanha para comercialização e exportação da castanha de caju, arranca logo depois do fim do estado de emergência que termina na próxima segunda-feira, 26 do mês corrente, sob determinada condições e regras de protecção contra a Covid-19

Já o ministro do Comercio e Industria, Artur Sanha volta a avisar que o governo vai ser intolerante sobre os comerciantes que tentam levar para o terreno o arroz impróprio e os que vão tentar adulterar o preço base para compra do produto junto ao produtores no valor de 375 fcfa /kg

O governo liderado por Nuno Gomes Nabiam disponibilizou, no princípio do mês corrente, quinze bilhão de Francos FCA, aos bancos comerciais, para apoiar os comerciantes na presente campanha da comercialização da castanha de caju.

A castanha de caju é a base da economia nacional e o principal produto de exportação do país. Cerca de 80% da população depende directa ou indirectamente da comercialização e exportação deste produto.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più