O governo liderado por Nuno Gomes Na Nabian projecta apresentar o Orçamento-geral do Estado (OGE) ao Parlamento para o ano económico de 2020.

A intenção saiu da resolução do conselho de ministros presidido hoje (2) pelo presidente da República, Umaro Sissoko Embalo, um dia depois da resolução do conselho de segurança que insta a respeitar nomeação de um novo governo na Guiné-Bissau como recomenda a CEDEAO.

A saída do encontro o chefe de estado não prestou declarações a imprensa.

A este propósito, o ministro da presidência do conselho de ministros e assuntos parlamentar Mamadu Serifo Djaguite afirmou que o executivo está a trabalhar no orçamento geral do estado.

“Como o programa do governo foi aprovado no parlamento por isso há toda necessidade a partir deste momento o governo iniciar a trabalhar no orçamento geral do estado, assim sendo, nos próximos dias irá submeter a Assembleia nacional popular o OGE para este ano de 2020 para sua aprovação”, referiu Serifo Djaguite.

O conselho de ministro pretende ainda recuperar imóvel do estado segundo afirma o ministro da presidência.

“O conselho de ministros analisou e deu instrução para fazer levantamento direccionado ao imóvel de estado e onde será analisado ainda como foi adquirido para posteriormente tomar uma decisão para tal”, afirmou Mamadu.

Na mesma senda o conselho de ministros aprovou com emenda a proposta apresentada pela ministra dos negócios estrangeiros sobre luto nacional e funeral do estado.

Em relação a deliberação do conselho de segurança de ONU, o governo liderado por Nuno Gomes Nabian escusou-se prenunciar sobre assunto.

O Conselho de Segurança da ONU expressa preocupação com recentes incidentes na Guiné-Bissau e admite a possibilidade de adoptar "medidas apropriadas".

No comunicado, datado de 1 de Julho, o Conselho de Segurança pede a "todas as partes interessadas que se abstenham de qualquer acção que possa pôr em risco a ordem constitucional e o Estado de direito, essenciais para a paz, a segurança e a estabilização política na Guiné-Bissau".

Sublinhando que tomou nota do reconhecimento pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) de Umaro Sissoko Embaló como vencedor das eleições presidenciais, o Conselho de Segurança instou todos os guineenses a respeitarem as decisões da CEDEAO, "incluindo a nomeação de um primeiro-ministro e formar um novo Governo, em total conformidade com as disposições da Constituição e com os resultados das eleições legislativas de março de 2019".

Por: Marcelino Iambi

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più