O Secretario de Estado da Cultura, Francelino Cunha, considera de legítima as exigências dos músicos guineenses em relação ao pagamento dos subsídios devido às restrições impostas pela Covid 19.

Francelino Cunha foi instado a falar pela Rádio Sol Mansi, hoje, horas depois de os músicos terem exigido, em conferência de imprensa, o pagamento dos subsídios durante 1 anos em que estão parados devido às restrições impostas pelas autoridades nacionais para conter a propagação da Covid 19.

Apesar de concordar com as exigências dos músicos, Francelino Cunha sustenta que a reivindicação deveria ser directamente á Secretaria de Estado da cultura. Francelino garante a RSM que vai sentar a mesma mesa com os músicos para abordar a mesma situação.

“Já é chegada a hora do Estado subvencionar os músicos. É um sector muito activo e muito presente no processo de desenvolvimento. Já falamos com o músico Justino Delgado «presidente da Associação dos músicos profissionais» e devemos nos encontrar e vamos levar a informação para o governo”, garante.

O Secretario de Estado da Cultura, Francelino Cunha, disse que neste momento a secretaria não tem condições de satisfazer as exigências dos músicos, mas, não obstante, promete diligenciar junto dos parceiros o pagamento dos referidos subsídios.

“Já fizemos a primeira tentativa. (…) Eles trabalharam para que as pessoas vejam que eles podem e estão a contribuir na luta”, admite.

Os músicos guineenses exigem do governo a subvenção na sequência da Pandemia da Covid 19, depois de um ano sem actuar devido às restrições impostas pelas autoridades nacionais para conter a propagação do Coronavírus. Caso não forem cumpridas as exigências, os músicos prometem criar acções reivindicativas.

 

Por: Bíbia Mariza Pereira

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più