A Candidata para a liderança da Confederação Nacional das Associações Estudantil da Guiné-Bissau (CONAEGUIB) garante que caso vença estas eleições, vai mostrar ao governo que o país precisa de caminhar com base na contemporaneidade estudantil.

A garantia foi dada hoje, durante o lançamento público da sua candidatura a liderança daquela que é a maior organização estudantil do país com o lema “ Para uma maior dinamização e projeção da (CONAEGUIB) ” onde participaram diferentes organizações de bases para testemunhar a cerimónia da apresentação daquela que poderá ser a futura dirigente da classe estudantil.

Rosália Djedjo que é a vice-presidente cessante da organização em causa avança que caso seja eleita, nunca vai substituir o governo, mas será um parceiro deste na ajuda de como traçar as soluções e exigir as execuções das ações necessárias.

“ Nunca vamos substituir o governo porque existe para tal, pelo contrário, vamos fazer o nosso papel de parceiro do governo em propor propostas, soluções e exigir as execuções das ações necessárias, é isto o trabalho da sociedade civil e é isto que fará a luta da CONAEGUIB diária sob a nossa liderança, apontar o governo o caminho de acordo com o nosso ponto de vista, exigir dele que faça o seu trabalho e o melhore. A CONAEGUIB precisa fazer o papel de defender a educação a favor dos seus associados, de mostrar o governo que chegou a hora de estarmos na contemporaneidade educativa, portanto, a educação guineense precisa marchar para la chegar”, disse.  

A candidata a liderança da CONAEGUIB, demonstra a necessidade de levar a cabo, um trabalho sério no setor da educação guineense, como forma de resgatá-lo da crise vigente.

“Somos aquela que se sente que temos a cota parte para a educação na Guiné-Bissau, uma educação mais descontínua do que continua, mais desqualificada do que qualificada, uma mais destruturada do que estruturada e mais desorientada do que orientada, prova de tudo isto é a posição em que os nossos estudantes encontram nos concursos internacionais o que mostra claramente a necessidade de trabalho sério no setor educativo guineense, até porque seria paradoxal estudar estas condições e estar a lutar de competir em pé de igualdade com os outros estudantes cujo sistema é funcional”, acrescentou.

Como prioridade da sua liderança, a candidata exibiu 4 pilares que para ela são fundamentais dentre eles: 1º Dinamização do Ensino Básico e Secundário, 2º Dinamização do Ensino Medio e Superior, Reforço Técnico e Interno na (CONAEGUIB), 4º e último parcerias e a internacionalização da sua organização.

Segundo as informações avançadas, a eleição da (CONAEGUIB) deverá ser no dia 17 do mês de dezembro.

Por: Diana Bacurim

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più