Um pouco menos de 24 para o fim do prazo dado pela CEDEAO para demissão dos membros do governo de Faustino Fudut Imbali, já se confirmou a demissão do Certorio Biote (dirigente do partido da Renovação Social), Ministro dos Recursos Naturais e Energia

Na carta de demissão entregue ao primeiro-ministro nomeado pelo presidente da república, considerado de ilegal pela comunidade internacional, datada de 06 de Novembro, Certorio Biote justificou o seu pedido por questões de saúde limitando-se de entrar em mais pormenores.

A decisão de Certorio Biote, actualmente presidente em exercício do PRS, vem na sequência do ultimato de 48 horas dado, ontem (06), pela CEDEAO aos membros do governo nomeados e empossados pelo PR cessante, apresentarem a demissão e caso contrário as individualidades guineenses serão sujeitas às “sansões”, que sairão da cimeira dos Chefes de Estado e do Governo que se realiza na próxima sexta-feira, em Níger.

A chamada de atenção foi ouvida durante uma comunicação à imprensa, do representante especial da Comissão da CEDEAO na Guiné-Bissau, Blais Diplo, que sustenta que, no comunicado final, a CEDEAO, através da sua última missão, tinha alertado às individualidades nacionais que quem tentar impedir a realização das eleições serão sancionadas.

Entretanto, esta semana o PR cessante voltou a afirmar que não irá voltar atrás da sua decisão.

Ainda ontem (06), O Governo liderado por Aristides Gomes disse que a convocação a reunião do Conselho Superior de Defesa Nacional, que decorreu segunda e terça-feira, configura um grave atentado ao clima da paz

O Porta-Voz do Governo de Aristides Gomes, Armando Mango, disse que o governo condena o acto e acusa José Mário Vaz de impor a todo o custo o governo inconstitucional e ilegal.

O Governo condena também a tentativa de coacção e ameaças sobre os agentes de segurança e ordem.

Os funcionários públicos foram pedidos a comparecem amanhã nos seus postos de trabalho no palácio de governo, sustenta Armando Mango.

O Porta-Voz do Governo congratulou-se também com a comunidade internacional, particularmente com a CEDEAO, no sentido de continuar a prestar o apoio que tem dado ao Governo liderado por Aristides Gomes.

Segundo um comunicado de imprensa da Presidência da República, no conselho de defesa, o PR cessante foi aconselhado a instruir às forças de segurança para facilitar o acesso a escritórios dos recém-nomeados membros do governo dirigido por Faustino Fudut Imbali. Esta manhã as forças de segurança foram reforçadas em diferentes ministérios e incluindo no palácio do governo.

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più