A União Europeia (EU), reconhece a importância do novo Estatuto no Processo de Controlo da Qualidade Laboratorial, enquanto requisitos legais exigidos na certificação de pescado para exportação e destinado aos mercados europeus.

O reconhecimento do novo laboratório da pesca coincidiu igualmente com a abertura de um seminário que vai servir para troca de experiencia na matéria de certificação dos produtos pesqueira, destinado à 14 técnicos e inspetores, nacionais durante cinco dias.

O Representante da União Europeia (UE), Artis Bertulis, reconheceu os novos estatutos que vêm claramente a carreira de investigador.

“ A União Europeia reconhece a importância destes novos estatutos no processo de controlo da qualidade laboratorial enquanto requisitos legais exigidos pelo processo de certificação do pescado para exportação para mercados Europeus e igualmente reconhece que estes novos estatutos vêm clarificar a carreira de investigador que em tudo irá contribuir para o envolvimento da academia na investigação aplicada e na inovação em domínios altamente especializados como estes que encerram o trabalho do laboratório nacional das pescas”, disse.

Na mesma ocasião, o ministro das Pescas, Orlando Mendes Viegas, considera ser necessário fazer do sector, um grande vetor na promoção da economia nacional.

“ Tendo em consideração a necessidade de fazer do sector um grande vector da economia nacional, as autoridades nacionais não pouparam esforços ao longo destas duas décadas visando cumprir os requisitos essenciais para a acreditação do nosso laboratório higio-sanitário e de garantia de controlo de qualidade do pescado, tendo nomeadamente empreendido as seguintes acções: adopção de uma legislação em harmonia com ás directivas Europeias na matéria do controlo sanitário de pescado; criação de condições indispensáveis e capacitação de um corpo de inspectores sanitários, constituído por médicos veterinários e engenheiros tecnólogos de produtos haliêuticos”, enfatizou.

Na intervenção do titular da pasta das Pescas, este falou das atribuições do laboratório cuja função, é realizar o controlo do pescado quer para o consumo interno, como para exportação para alguns países, nomeadamente africanos, asiáticos, papel que só pode executar, depois da sua publicação o que foi feito no Boletim Oficial de 2011.

Por: Bíbia Mariza Pereira

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più