O governo guineense anunciou, hoje (19) que o carnaval 2022 será só de desfile e sem concurso em que tomarão parte os oito (8) países da UEMOA que vao desfilar apresentado cultura dos seus respectivos países.

O anúncio é do secretário de Estado da Cultura durante a cerimónia de posse do novo presidente da comissão organizadora deste maior manifestação cultural do país que representa o factor da “unidade nacional”.

De acordo com Francelino Cunha, o executivo pretende este ano um carnaval diferente sem concurso dos grupos. “ Isto vai permitir a população guineense ver um carnaval diferente. Estamos numa integração sub-regional, aliás terminamos de preparar a carta de política nacional de cultura que também alberga o componente integração (sub-regional) ”.

Contudo o empossamento do presidente da Comissão Organizadora do Desfile do Carnaval, o governante é céptico quanto a realização desta maior manifestação cultural devido aumento de casos da covid-19 no país.

“ Estamos em preparação para a realização do carnaval, mas também, estamos prontos para sermos confrontados com “um não” do governo a semelhança do ano passado por causa da covid-19”, diz o responsável.

Por seu turno, o novo presidente da Comissão Organizadora do Desfile do Carnaval, Leonardo Cardoso, disse que é hora de internacionalizar o carnaval como forma de dar outra imagem ao país.

Desde 2020 que não se realiza a maior manifestação cultural no país devido às medidas drásticas para travar a propagação do coronavírus face ao aumento do número de infecções.

Por: Marcelino Iambi/ Nautaran Marcos Có

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più