Aristides Gomes é o novo primeiro ministro da Guiné-Bissau a ser nomeado pelo presidente da república, possivelmente esta segunda-feira (16), confirma o presidente José Mário Vaz

O consenso para nomeação de Aristides Gomes, como o próximo primeiro-ministro, saiu da cimeira extraordinária da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que decorreu, este sábado (14), em Lomé, capital do Togo, onde participaram o presidente da república, do Partido Africano para Independência de Guiné e Cabo-Verde e do Partido da Renovação Social.

A chegada ao país, após ter participado na reunião, o presidente da república, José Mário Vaz, confirmou o facto e detalhou como foi possível a construção de figura de consenso a volta de Aristides Gomes.

“O PRS a pedido do PAIGC apresentaram três nomes e estes três nomes foram submetidos a apreciação do PAIGC e destes três nomes saiu o nome do consenso ou seja uma figura aceite pelo PAIGC e aceite também pelo PRS, pelo presidente da conferência dos chefes de estado da CEDEAO, pelo mediador da crise, pelo presidente Alfa Conde, pelo presidente da comissão e pelo presidente da república da Guiné-Bissau, assim foi construída a afigura de consenso do próximo primeiro-ministro de consenso, os três nomes que foram apresentados na cimeira tratavam-se das seguintes personalidades, engenheiro Artur da silva, actual primeiro-ministro, engenheiro Martinho N´dafa Kabi, Ex- primeiro-ministro, e o doutor Aristides Gomes, também Ex- primeiro-ministro, dos três o PAIGC, decidiu pelo Doutor Aristides Gomes como primeiro-ministro de consenso, nesta condições para evitar mais problemas para o país e então podemos a partir de hoje dizer que o próximo primeiro-ministro de consenso será o Dr. Aristides Gomes a quem compete também formar um governo de consenso”, explica.

A data da nomeação do primeiro-ministro, a data da abertura da ANP, e a data para as próximas eleições legislativas, são os três elementos mais importantes que constam no comunicado final da cimeira extraordinária da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

Sobre a matéria, José Mário Vaz promete, até segunda-feira (16), concluir a parte que lhe compete.

Por último o presidente da república, convidou todos os guineenses para acompanharem a proposta que saiu da conferência da CEDEAO.

Entretanto, de acordo com a proposta do presidente da república a data para as próximas eleições será fixada para 18 de Novembro de 2018.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Amade Djuf Djalo

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias