O candidato apoiado pelo Partido da Convergência Democrática (PCD), Vicente Fernandes, derrotado na presidencial de domingo (24), disse, ontem (28), que o aumento do nível de votante em função da etnia e religiosa deve se à falta do ensino e formação

Em conferência de imprensa para posicionar face ao resultado preliminar da presidencial, Vicente Fernandes considera de satisfatória e segundo ele “o mais grave ainda e intolerável” são os espaços religiosos que estão a ser transformados como um espaço de transferência de opinião de votos.

“Não queremos o radicalismo étnico e religioso de um momento para outro, nós temos um país onde temos uma sã convivência de todas as raças e todas as religião, ou seja, é um país talvez mais pacífico da África e demostramos isso durante todo o processo da campanha, não ouve nenhum incidente, fizemos as eleições justas, livres e transparentes, independentemente da nossa crença e querer a Guiné-Bissau está acima de tudo e não podemos dividir o país”  

Na mesma ocasião, Vicente anuncia que a sua formação política vai apoiar o candidato apoiado pelo PAIGC, Domingos Simões Pereira, na segunda volta da presidencial prevista para 29 de Dezembro, porque “no acordo do espaço da concertação dos partidos políticos democráticos, qualquer candidato que conseguir chegar a segunda volta os restantes vão apoiá-lo”.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più