A Comissão organizadora do V congresso da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné (UNTG) considerou de sem nexo e precipitada a decisão do juiz Guerra Infanda de suspender o congresso da maior central sindical do país.

O Tribunal Regional de Bissau, sob a ordem do juiz Guerra Infanda, ordenou a suspensão do Vº congresso da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné (UNTG) que decorria sob o lema “congresso de união e conquista da dignidade dos trabalhadores”.

Malam Homem Indjai que falava aos jornalistas hoje na sede da organização, diz ainda que o juiz devia aplicar o princípio de contraditório antes de dar procedente ao pedido de Laureano Pereira.

“ É uma decisão precipitada, sem nexo de princípio da justiça. Na justiça, não se pode tomar decisões sem ouvir outra parte no mínimo, o juiz devia aplicar o princípio do contraditório. Se o juiz convocava a comissão organizadora, não procedia com o pedido do candidato Laureano Pereira”, diz o membro da comissão organizadora.

Por outro lado, o sindicalista sublinhou que esta decisão está a pôr em causa a caminhada da UNTG, adiantando que Laureano Pereira, que não é trabalhador, não pode prejudicar as conquistas da instituição UNTG.

“ O congresso das UNTG nunca passou pelo tribunal, agora se esta é pela primeira vez, está a ser feito por um cidadão que quer forçar a sua entrada na UNTG sem passar pelo congresso, ou seja, dirigir a UNTG através de uma nomeação dando volta aos estatutos da organização”, avisou.

De referir que a comissão organizadora deste congresso pediu um recurso de agravo solicitando ao juiz de tribunal de relação para anular a decisão do juiz Guerra Infanda que de forma leviana, aceitou o pedido de Laureano para interromper o congresso.  

Por: Nautaran Marcos Có

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più