A assessoria da Polícia Judiciária de Portugal promove formação sobre terrorismo para alertar as autoridades e as forças policiais sobre os indícios que começam a surgir no país.

Mário Coutinho, inspector da Polícia Judiciária de Portugal, e assessor da direcção da Polícia Judiciária da Guiné-Bissau, falou da formação.

"A assessoria trouxe 2 técnicos da PJ portuguesa, especialistas na matéria para dar formação à Polícia Judiciária da Guiné-Bissau sobre terrorismo e alertar no fim todas as autoridades e todas as forças policias do país para este fenómeno que é o terrorismo", explicou.

Segundo Mário Coutinho, a Polícia Judiciária guineense "irá ficar formada para poder analisar e verificar indícios de fundo que começam a surgir" no país.

Apesar da Guiné-Bissau não constar da lista dos países considerados principais alvos dos grupos terroristas, continua a ser vulnerável. Sobre o mesmo assunto, relembre-se que em 2008 foram detidos pela Polícia Judiciária guineense, três indivíduos que estavam ligados à Al-Qaeda, responsáveis pelos assassinatos de quatro franceses nos atentados de Mauritânia de dezembro de 2007.

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più