O vice-presidente do partido Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático na Guiné-Bissau APU-PDGB pediu ao presidente da República que nomeia o novo governo antes do fim do seu mandato a terminar daqui a 16 dias, isto é, dia 23 de junho.

Armando Mango falava na quarta ronda do manifestação pública esta sexta-feira organizada pela juventude dos partidos com acordo de incidência parlamentar.

“ Que o presidente da República não deixe dia 23 (fim di mandato de José Mário Vaz) passar sem nomear o novo governo. Queremos vos garantir que não há dinheiro que nos possa fazer de opinião por isso, pedimos aos nossos militantes a continuarem determinados na nossa luta pela libertação da democracia”, diz o dirigente de APU-PDGB.

A marcha, realizadas pelos partidos que representam a maioria parlamentar na Guiné-Bissau, culminou no largo junto à Câmara Municipal de Bissau, onde os apoiantes gritaram palavras de ordem como "Jomav rua", "abaixo o Jomav".

Por seu lado, o advogado do PAIGC Carlos Pinto Pereira sublinhou que não há razoes jurídicas ou politicas que impeça o presidente da Republica de nomear o governo saído das urnas.

“ As pessoas querem transformar a democracia numa “ manjuandade”. Todos nós assistimos que um grupo de pessoas não queria eleições legislativas no país, entretanto povo mostrou-se determinado para que haja o escrutínio no dia marcado”, lembrou para depois sublinhar que “ não há nenhuma razão, nem jurídica, nem politica que possa impedir o PAIGC de governar como sendo o partido vencedor das legislativas de 10 de março”.

Três meses depois da realização de eleições legislativas na Guiné-Bissau, a 10 de março, o Presidente guineense continua sem nomear o primeiro-ministro e o Governo, alegando que falta resolver o problema da eleição da mesa da Assembleia Nacional Popular, o que tem levado à realização de vários protestos.

Esta quarta ronda de manifestação dos partidos que constituem maioria no parlamento iniciou no bairro de ajuda como de costume, teve um breve discurso no largo da Câmara Municipal de Bissau e seguiu com uma vigília que durará dois dias no entroncamento de Benfica e as ruas totalmente cortadas às movimentações de viaturas.

As mulheres daqueles partidos já iniciaram uma na quinta-feira, que deverá prolongar-se até ao próximo dia 23.

Por: Nautaran Marcos Có

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più