O Observatório Guineense da Droga e da Toxicodependência alerta sobre o aumento do consumo de diferentes tipos de droga no país sobretudo drogas injectáveis nos adolescentes e jovens.

O Secretário executivo da organização Abílio Aleluia Júnior manifestou esta preocupação esta quarta-feira (12/2), a margem da realização do seminário de formação e capacitação, destinado aos 30 líderes educativos vindos de diferentes escolas superiores do país.

Abílio Aleluia Júnior falou ainda dos tipos de drogas mais consumidos actualmente no país. “ Existem vários tipos de drogas que ultimamente está a chegar à Guiné-Bissau, mas os mais consumidos são Liamba, depois vem o Crack, AX e Cocaína mas, no país já começou a aumentar também o número de consumo de drogas injectáveis, entre as quais, a heroína e outros” lamenta o activista.     

Ainda este responsável realçou que o Sector Autónomo de Bissau é das zonas do país com maior número de consumo de drogas.

“Apesar de o país carecer de dados estatísticos, a nossa organização constatou que as zonas com mais consumo desta substancia são, Sector Autónomo de Bissau, seguido de região de Gabú, depois Bafatá, região de Quinara concretamente em Buba, Tombali em Cátio e Cacheu em Canchungo. O uso também tem-se aumentado na zona insular do país e a zona de Biombo” destaca Aleluia Júnior.

Segundo Abílio Júnior, a causa do consumo tem-se se aumento ultimamente nos jovens tendo a “delinquência juvenil” como consequências sociais em particular o “ aumento de assalto a mão armada, acidente de viação, assassinato, crimes organizados, furtos, roubos e muitos fenómenos sociais têm aumentado”.

“ Ultimamente verificamos o aumento significativo de jovens com distúrbios mentais por causa do uso de drogas, não só aqui em Bissau, como na maioria das regiões do país” alertou.

Aleluia afirma também que das drogas que passam no país, cerca de 30% ficam para o consumo interno, principalmente o crack, o que vem preocupar a sua organização e a toda a sociedade guineense.

Por: Anézia Tavares Gomes

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più