05
Jan
2017

 

O Movimento Nacional Cívico “ nó djunta mon pa fidjus di tchom riba cassa” exige, aos autoridades competentes, a criação de condições que garante a segurança para a volta dos guineenses no exílios no estrangeiro.

A exigência foi tornada pública, esta quinta-feira, pelo coordenador do movimento, Fernando Gomes, durante o lançamento da petição que vai decorrer durante dois meses em todo o território nacional e no estrangeiro.

“ O nosso objectivo de serem criadas as condições a nível nacional que garantam um quadro de absoluta segurança ao regresso dessas personalidades, porem aquele objectivo vai mais além, pretende de imediato a recolha de 50 mil assinatura dos cidadãos” enalteceu.

Este coordenador considera ainda o exilo dos cidadãos em causa de forçado, tendo explicado que “ chegou o memento de passamos de palavras a acções, estabelecemos como prioridade para regressamos a estabilidade politica e provemos o desenvolvimento no nosso país, o regresso dos políticos que ainda se encontram no exilio, um exilio forçado porque o seu país não lhes garantem condições de segurança para o seu regresso, exigimos voltar a ter um país que dê credibilidade a Guiné-Bissau no plano nacional e internacional por força da competência e da honestidade do seu governo” frisou Fernando Gomes.

A campanha de petição ora lançado vai decorrer de 05 de Janeiro de 2017 a 31 de Março em todo o território nacional e na diáspora e os exilados são: Francisco José Fadul, Carlos Gomes Júnior e Iancuba Djola Indjai.

Por: Anézia Tavares Gomes

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più