22
Aug
2019

O ministro dos Recursos Naturais e Energia prometeu para breve o funcionamento da central eléctrica de Buba para fornecimento da energia aos populares daquela zona Sul do país.

A promessa vem na sequência da visita que o titular da pasta dos Recursos Naturais e Energia efectuou nos últimos dois dias nas diferentes estruturas da energia no interior do país, assim como os trabalhos sobre construções de quatros subestações eléctricas de alta tenção para distribuição da energia a partir da rede da Organização para a Valorização de Rio Gâmbia (OMVG).

Na mesma ocasião, Issuf Baldé, instruiu o delegado regional da energia na região de Tombali para fazer a distribuição dos contadores pré-pago estocado em Catió.

“Decidimos que a situação de Buba, qualquer que seja problema existente, a central já esta pronto e temos que colocá-la em função, provavelmente fazer funcionar todos os cinco grupos que têm a capacidade de 5 megawatts. O consumo do gasóleo é muito grande, mas, pelo menos um ou dois vai sustentar Quebo, Buba, Fulacunda, Empada e Catió, mas constatei outra coisa, os contadores pré-pagos electrónicos estão estocados no armazém em Catió, mas não podemos estocar, temos que montar para fornecimento da electricidade aos consumidores e já instruí o delegado regional para que urgentemente tomem as medidas para fazer funcionar”, explica o ministro.

Confrontado com as críticas que a construção da central eléctrica de Buba foi alvo por parte dos ambientalistas, Issuf Balde, disse que “já não é preciso fazer muitos comentários a volta do assunto, porque o central já está construída”.

“Penso que a situação já esta ultrapassado, por isso, não vale a pena falar do assunto porque a central já está construída, inclusivo já fizeram a experiência, então é só avançar”, afirmou.

A Central tem uma capacidade de 30 ‘quilowatts’ e com uma rede de 130 quilómetros capaz de cobrir todos os sectores que compõem as regiões de Quinará e Tombali. A construção foi muito contestada pelos ambientalistas que alegam que os ruídos dos grupos da central eléctrica instalada a 30 quilómetros do Parque Natural das Lagoas de Cufada vão perturbar os animais e a maioria acabará por fugir do parque.

Parque Natural das Lagoas de Cufada é considerado a maior bacia da água doce do país e ao nível da Costa Ocidental.

Relativamente a visita efectuada nas subestações de alta tenção para distribuição da energia resultante do projecto da interconexão da Organização para a Valorização de Rio Gâmbia (OMVG), em Ndam Tette arredores de Bissau, Safim, Mansoa, Bambadinca e Saltinho, o ministro dos Recursos Naturais e Energia, Issufo Balde, revelou que “a Guiné-Bissau não pagou desde 2015 a quota e outras comparticipações na Organização para a Valorização de Rio Gâmbia (OMVG) na ordem de quatro mil milhões de francos CFA”.

Contudo o executivo garantiu que está a trabalhar para resolver esta situação o mais breve possível porque o país em termo das potências energéticas é do mais baixo que existe.

Por : Braima Sigá

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più