13
Aug
2019

 A ministra de saúde garantiu esta terça-feira (13/8) que pretende resolver a situação da junta médica com a criação de uma comissão composta por especialistas idóneas e com ética e moral inquestionável.

Magda Nely Robalo que falava só a Radio Sol Mansi diz ainda que o mais importante para esta comissão, são os mecanismos de trabalho a estabelecer e que farão com que seja difícil fazer passar as pessoas que não seriam prioridades para uma evacuação médica e que finalmente sejam essas pessoas recomendadas para a evacuação. “ Nós vamos, brevemente dar a conhecer as medidas preconizadas para credibilizar a comissão da junta médica e responder as preocupações do público, do governo e do próprio governo português sobre este assunto”.

Por outro lado, a responsável pela saúde referiu que a política para a melhoria do sector implica entre outros que as populações não tenham necessidade de desembolsar grande quantidade de dinheiro que não tem.

“ Em termos gerais, a política para a melhoria de saúde para nós, é baseada nos cuidados primários de saúde e nos acessos universal que quer dizer que, em todas as regiões do país devemos ter pelo menos um agente de saúde comunidade que poderá aconselhar as populações sobre os cuidados a ter e assegurar que em cada estrutura de saúde, que haja um pessoal qualificado para tratar as doenças mais simples”, diz para depois realçar que “ tudo isso implica que as populações não tenham necessidade de desembolsar grandes quantidades de dinheiro que as vezes não tem para ter acesso aos cuidados de saúde. Isso implica também que teremos que trabalhar num sistema de financiamento colectivo onde quem tem mais, paga mais e quem tem menos paga menos”, referiu.

Entretanto, apontou várias dificuldades encontradas no ministério nomeadamente na qualidade de prestação de saúde e algumas dívidas que estão a bloquear os financiamentos. “ Existem desafios em termos dos recursos humanos, em termos que qualidade de prestação de serviços de saúde, com hospital nacional Simão Mendes mas também dificuldades de financiamento porque encontrei algumas dívidas que estão a bloquear os financiamentos, e estamos a trabalhar para que o ministério (da saúde) possa responder aquilo que é o seu mandado e que possamos trabalhar num ambiente em que haja o rigor e disciplina na execução financeira e atingir os objectivos preconizados no programa “terra ranka” para área da saúde”.

Magda Robalo, médica, iniciou a carreira internacional aos 34 anos e é a fundadora do Programa Nacional de Luta contra o Paludismo e sida.  

Por: Nautaran Marcos Có

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più