As organizações juvenis suspendem a manifestação que começou desde as primeiras horas de hoje (08). Os organizadores dizem que os actos de vandalismo que se verifica neste momento são perpetrados pelas pessoas infiltradas que queimam pneus e lançam garrafas

O governo, os sindicatos dos professores e os estudantes estão reunidos no palácio do governo a procura de solução para a suspensão da greve que deve começar na segunda-feira (11).

Em entrevista á Rádio Sol Mansi (RSM) o porta-voz de todas as redes Juvenis da Guiné-Bissau, Inácio Goia Badinca, pede todos os estudantes para terem calma e voltarem para as suas escolas porque a situação está a sair do controlo.

“A manifestação está suspensa. As pessoas que fazem vandalismo são das suas responsabilidades todas as consequências. Que as pessoas deixem de fazer vandalismo porque temos informação que estão em frente a casa do primeiro-ministro e do presidente da república”, diz.

A carta 21 diz que outros grupos foram criados paralelamente e criam vandalismo. Os jornalistas foram agredidos fisicamente e os materiais de trabalho foram roubados.

A Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH) já reagiu sobre a situação dos estudantes solidarizando com os estudantes mas pede que deixem as viaturas circularem respeitando os direitos dos outros.

Augusto Mário da Silva diz que o país encontra-se num estado difícil mas os estudantes devem usar bom senso evitando actos de vandalismo.

“Façamos reivindicações como estudantes de forma pacífica”

“A força de segurança tem por missão garantir o bem da população. As manifestações decorrem pelo segundo dia e é estranho o posicionamento do ministério do interior e não vemos dispositivo de segurança a garantir a segurança dos manifestantes”.

Augusto Mário lembra que o ministério do interior tem que garantir a ordem pública evitando actos que poem em causa a tranquilidade.

“Vemos manifestações onde as forças de segurança não garantem a segurança nem dos manifestantes e nem dos cidadãos”.

Os estudantes ameaçam continuar com a paralisação até a resolução da situação. 

Entretanto, as forças policiais lançam gás lacrimogéneo aos estudantes em manifestação que estão a queimar pneus e lançam garrafas nas estradas. As forças policiais lançam gás dispersando os alunos que queimam pneus.

No entanto, o presidente da república devia deslocar-se a bolanha de Ntús, Safim, região de Biombo, a viagem foi cancelada.

 Alunos das escolas públicas estão nas ruas de Bissau desde nas primeiras horas de hoje (08), impedindo a circulação de qualquer viatura, principalmente com matrículas de Estado

 Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più