O comentador da Rádio Sol Mansi (RSM) para os assuntos económicos, José Nico Djú, alerta ao governo que o aumento dos preços de combustíveis no mercado pode reduzir o fluxo dos negócios nos mercados.

O alerta foi dado, esta quarta-feira, na sequência do novo aumento de preço de combustível no mercado nacional, através de um despacho conjunto entre o ministério da energia e o ministério das finanças que entrou em vigor esta terça-feira.

José Nico Djú disse que dentro de curto prazo a escassez deste produto pode provocar a situação não desejável na vida das populações que já teve situação difícil devido a pandemia da Covid 19 e “adicionando á situação da crise de combustível que é a base da alavanca de toda as actividades económicas desde a iniciativa produtiva como a iniciativa de colocação dos produtos no mercado”.

“Esta situação vai condicionar grandemente a vida das populações, de forma que poderá reduzir o fluxo de negócios no mercado, também pode vir reduzir fluxo de acesso à compra dos produtos no mercado”, alerta.

Nico Djú garante que no mercado geral, o gasóleo teve um aumento de 123 francos cfa, que corresponde a 16% do aumento e Gasolina teve um aumento de 92 FCA que corresponde a 12% do aumento.

Nos últimos dias no país é possível ver filas de carros nos diferentes postos de combustíveis da empresa Petromar à procura de combustível, informações dão conta ainda que algumas pessoas dormem na rua à em filas para compra deste produto.

De acordo com José Nico Djú, a possível solução para esta situação seria o governo, através do ministério do Interior, criar um sistema reservatório subterrâneo evitando.

“É preciso que o governo crie condições de estocagem, que tem que ser conduzida pela política governamental, se vejamos, o próprio governo da Guiné-Bissau para o consumo dos ministérios como também o consumo de viaturas de diferentes instituições governamentais vai depender exatamente dos produtos colocados nos mercados, o que significa é que o governo não tem alternativa, mas é preciso uma outra opção da alternativa, através do ministério do interior, o governo pode criar um sistema de reservatório subterrâneo que não vai depender exatamente do mercado”, aconselha.

O economista disse ainda que o governo deve ter a autonomia do consumo do combustível e isso vai permitir para o mercado ter mais capacidades da concorrência.

Já os motoristas reagiram aos microfones da estação emissora católica sobre o impacto da escassez deste produto no mercado.

Perante a possível especulação dos transportes devido ao novo aumento dos preços de combustível no país, numa entrevista telefónica à RSM, a partir de Abidjan, o diretor-geral do serviço Nacional de Viação Transporte Terrestre, André Deuna, disse que ninguém deve violar a tabela em vigor.

“Ninguém tem o direito de violar a tabela fixada pela viação, enquanto não for fixada a nova tabela, caso alguém vier a violar esta regra vai responder à justiça”, adverte.

A escassez de petróleo já está a ter reflexos nas vidas das populações, onde muitas pessoas são obrigadas a andar a pé para os seus locais de serviços na capital Bissau.

 

Por : Turé da Silva / Rádio Sol Mansi

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più