18
Mar
2020

O Director da Escola Nacional de Surdos e Mudos pediu aos guineenses a considerarem as pessoas portadoras da deficiência como aquelas que são capazes de fazer algo importantes para o país.

José Augusto Lopes fez esta consideração esta quarta-feira (18), durante o ato da entrega do prémio a segundo lugar de Carnaval Infantil, ocupado pela Escola Nacional de Surdos e Mudos.

“Ser deficiente não significa ser incapaz, mas sim tem certas limitações. Então, hoje é motivo do orgulho para justificarmos aos guineenses de que, cada deficiente tem importância, tem a sua cota parte a contribuir neste país, pelo que devemos considerar qualquer que seja deficiente como uma pessoa capaz de fazer algo para país”, considerou.

Já para ponto focal do Ministério da Educação Nacional para a Educação Inclusiva, Emanuel Djafuno, ser deficiente não significa que não se pode ser dirigente duma instituição ou de um país, por isso, pediu a todos a se engajarem para melhorar serviço dessas crianças futuramente.

“Não devemos poupar esforços, nós todos devemos trabalhar para o bem-estar destas crianças como responsáveis da Guiné-Bissau. Ser mudo não implica que não se pode ser ministro Director-geral, mas estamos a lutar para chegar ao patamar da inclusão e sublinhar a igualdade de direito e oportunidade entre todos os guineenses”, sustentou o ponto focal do Ministério da Educação Nacional para a Educação Inclusiva.

Por seu turno, a representante da Secretaria de Estado da Cultura e dos Desportos e igualmente representante da Comissão Organizadora do Carnaval Infantil, Isabel Infanda, pediu as pessoas singulares e instituições a apoiarem a escola.

“Eu na qualidade da mãe peço, as pessoas singulares, as instituições que dêem as suas contribuições sem nenhuma subestimação para que estas crianças possam sair na situação em que se encontram”, exortou a representante.

Entre 14 escolas que participaram no desfile do Carnaval Infantil 2020 a nível da capital Bissau, a Escola Nacional de Surdos e Mudos figurou na segunda posição, onde recebeu esta quarta-feira 175.000 mil francos CFA e mais materiais escolares.  

Por: Quina Nhaté

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più