24
Mar
2020

A Associação de Diáspora e Amigos da Mauritânia na Guiné-Bissau (ADAM-GB) ofereceu esta terça-feira (24) ao ministério da Saúde Pública alguns produtos alimentícios e higiénicos no âmbito da prevenção do coronavírus.

Momento antes da entrega do donativo, o presidente da associação Sidi Eli Moktar, disse que perante a pandemia da covid-19, todas as entidades são chamados a trabalhar numa única frente para combater a sua propagação.

“Não devemos deixar o estado sozinho nesta luta contra coronavírus, porque é uma pandemia que é ameaça contra todo o mundo e depois temos que esforçar muito uma vez que estamos perante uma situação difícil que preocupa todo o mundo, então é preciso unirmos os esforços para fazermos frente único para combater o flagelo em termos da sensibilização, ajuda e colaboração”, justificou.  

Já o ministro da Saúde Pública, António Deuna exortou as outras organizações residentes no país a fazerem o mesmo gesto da Associação de Diáspora e Amigos da Mauritânia na Guiné-Bissau, devido ao flagelo.

“Apelamos as outras organizações residentes no país para fazer o mesmo gesto que os mauritaneanos fizeram, porque de facto este flagelo da pandemia do coronavírus, uma pessoa só não pode resolver, tem que ser esforço conjugado de todo ou seja, trabalho de equipa para melhor ter um bom resultado”, apelou o ministro.

Entretanto, confrontado sobre os dois casos suspeitos anunciado ontem pelo director geral da Epidemiologia e Segurança Sanitária, Deuna remeteu ao silêncio aguardando o pronunciamento para o momento oportuno.

Leitor! Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool gel, mata o vírus que pode estar em suas mãos

Por: Braima Sigá

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più