16
Mar
2020

A ideia defendida, hoje (16), pela primeira secretária da ANP, Dan Ialá, durante a cerimónia da homenagem ao malogrado deputado e líder da bancada parlamentar do Partido da Renovação Social (PRS) no ministério da Justiça.

Ialá considerou o malogrado homem do Estado que sempre amigo de todos por uma causa da Guiné-Bissau.

“O nosso país muito deve ao Sola, por isso nessa hora do adeus ao homem, pai, dirigente politico e o homem do Estado, a maior homenagem que devemos reservá-lo é trabalhar afincadamente numa Guiné que orgulha a todos os seus filhos”.

O governo através do ministério da Justiça enquanto departamento Estado encarregue dos assuntos mais sagrados recebeu o cortejo fúnebre do malogrado deputado e ex-ministro administração territorial.

Perante este facto, o titular da pasta da justiça do governo de Nuno Nabiam, Fernando Mendonça, diz que o malogrado deu grande contributo para o desenvolvimento da Guiné-Bissau.

“O malogrado deu uma grande contribuição para o desenvolvimento socioeconómico do nosso país onde pautou a sua conduta para dignificação da classe politica com postura e tenacidade na defesa intransigente das suas opções e convicção politica”, disse Mendonça.

No âmbito partidário, o PRS na voz do seu porta-voz, Baptista Correia, realçou a frontalidade do malogrado no caso do partido assim como da nação para bem-estar dos companheiros.

“Sola, alicerçado nos princípios e ideais que nortearam a criação do nosso grande partido PRS, o malogrado sempre foi frontal nas suas críticas que de boa memória consubstanciaram na criação do «movimento constatação democrata interna no PRS» e que viriam contribuir sobre maneira para o aprofundamento e enriquecimento do debate democrático no seio do partido”, sustenta Batista.

Sola N'Quilim Na Bichita, morreu, dia 14 de Março, às 23 horas, vítima de doença prolongada, era deputado e líder parlamentar do PRS, foi também ministro em vários governos guineenses e era formado em engenharia agrónoma.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Marcelino Iambi

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più