O deputado da Nação do Círculo Eleitoral 22 (África) criticou o preço de 10 mil Francos fixado para à obtenção do Bilhete de Identidade da CEDEAO na Guiné-Bissau.

A crítica do deputado, Leopoldo da Silva foi tornada pública durante uma conferência de imprensa esta quarta-feira (06 de Junho).

Segundo Leopoldo o preço é muito alto para os cidadãos em relação a outros países de mesmo espaço.

“A nível do espaço da CEDEAO, todos os países já o utilizam esse bilhete de identidade e nos dois primeiros dois meses a peça não são cobradas no Senegal, Mali e Costa do Marfim, mais na Guiné-Bissau a peça está ser cobrado por um valor muito elevado facto que considero de injusto”, aponta Leopoldo da Silva.

Leopoldo da Silva questiona por outro lado a importância desta peça de identidade para os cidadãos e como também de livre circulação das pessoas e bens no espaço da CEDEAO uma vez que os populares são cobrados nas fronteiras.

“Nos queremos responsabilizar a República da Guiné-Bissau uma vez que antes de julgar o vizinho, deve iniciar na sua casa, não vemos nenhuma vantagem deste bilhete da CEDEAO e perante esta situação deve haver uma explicação dos governantes”, exigiu para depois explicar que “ uma pessoa paga 10 mil FCFA a fim de obter essa peça de identidade e nas viagens aos países vizinhos é cobrado nas fronteiras por isso pergunto o quê do acordo de livre circulação das pessoas e bens”? Questiona.

Ainda, Leopoldo da Silva exorta os cidadãos para abdicar de fazer bilhete da CEDEAO até que seja resolvida a situação de cobranças nas fronteiras.

 

Por: Marcelino Iambi

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Subscreva notícias

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più