Presidente da República, Umaro Sissoco Embalo, declarado pela CNE vencedor das eleições, anunciou, no princípio desta tarde (17), o fecho parcial das fronteiras, a partir da próxima quarta-feira (18), como forma de prevenir a pandemia do coronavírus. A medida engloba igualmente o fecho parcial dos mercados do país

O anúncio feito numa mensagem informal à nação guineense, em língua crioulo, perante a ameaça da entrada da pandemia do coronavírus que afecta o mundo.

De acordo com Sissoco Embalo, o país está em alerta por um inimigo invisível [coronavírus], por isso a partir de amanhã (18), todas as fronteiras e os mercados do país vão ser encerradas de forma parcial como medida da prevenção do covid-19.

“Lanço um apelo em tornos da unidade nacional, o país está em alerta por um inimigo invisível [coronavírus], estamos muito preocupados com esta situação do coronavírus que um flagelo mundial. Neste sentido chamo uma unidade nacional para cada um em conjunto possamos lutar contra este inimigo [coronavírus]. Não vamos declarar que o país está em guerra, mas, esta é uma situação que preocupa todos os guineenses, a comunidade internacional e a população mundial, por isso, hoje (17/03), reuni com o governo para encerrarmos todos os mercados, deixando apenas os produtos da primeira necessidade e isso é as nível nacional e a partir de amanha (18/03), vamos encerrar as nossas fronteiras e não haverá nenhum voo, a não ser o caso excepcional, por isso, peço a colaboração de todo os guineenses para unirmos em torno de combate deste inimigo comum que temos que é o coronavírus”, disse Sissoco em sua mensagem.        

O número de países africanos afectados pela pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus, subiu para 29, ontem, com o surgimento de casos na Tanzânia, Somália e Benim

Os dois países Senegal e Guiné Conacri, que têm as linhas fronteiriças com a Guiné-Bissau, já relataram casos confirmados do Covid-19.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), existem agora quase 174 mil casos confirmados e mais de 6.500 mortes. Neste momento, a quantidade de contaminações e mortes é maior no resto do mundo do que na China, onde apareceu o surto em Dezembro.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Braima Sigá

Podcast

podcast

Escute quando quiser as emissões da Rádio Sol Mansi.

 

 

 

Ouvir

Escreva à RSM

email 

Entre em contato com a Rádio Sol Mansi.

Continuar

Ajuda RSM

helpContribua para a manutenção dos nossos equipamentos e a formação da nossa equipa.

Ajuda

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più