15
Mar
2019

A Comissão Nacional de Eleições considerou, esta sexta-feira (15), de fora de prazo o protesto do Movimento para Alternância Democrática (MADEM G-15) em relação 27 deputados obtidos no escrutínio do domingo. O resultado provisório passa a ser definitivo e o PAIGC é confirmado o vencedor das legislativas

De acordo com uma nota a imprensa que a Rádio Sol Mansi (RSM) teve acesso, o MADEM G-15 entregou, hoje (15), na CNE, as reclamações referentes às legislativas de domingo, mas a instituição indeferiu-as por “não cumprirem as exigências técnicas”.

Em causa estão vícios na votação nas legislativas de domingo alegados pelo MADEM G-15 que contesta a atribuição dos 27 deputados.

“Estas queixas são consideradas extemporâneas. Para que as reclamações fossem atendidas nesta fase pela CNE teriam de ter sido acolhidas primeiro nas assembleias do voto e pela Comissão Regional de Eleições (CRE), conforme a lei eleitoral”, sustenta a CNE.

De acordo com os resultados provisórios indicam que o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), alcançou 47 mandatos, o MADEM 27, o Partido da Renovação Social (PRS) 21, a Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU/PDGB) 5, a União para Mudança (UM) e o Partido da Nova Democracia (PND), todos com um deputado cada.

Presidente da república felicita PAIGC pela vitória

Já confirmada a vitória do PAIGC, o Presidente da República saúda à todos os guineenses pela participação cívica, massiva através do exercício de cidadania demonstrado durante todo o processo eleitoral.

Na nota de imprensa assinada pela conselheira do Presidente da Republica para a Comunicação Institucional, a presidência felicita as forças da defesa e segurança pela sua postura republicana durante todo este processo.

Ao PAIGC, em particular, o presidente felicita pelos resultados obtidos.

Os parceiros nacionais e Internacionais, foram agradecidos pelo apoio durante todo o processo eleitoral.

Para JOMAV este escrutínio foi um passo importante na afirmação cívica do povo guineense na defesa dos valores da democracia.

O Presidente da República, enquanto Chefe de Estado e garante da estabilidade e do regular funcionamento das instituições, reitera o seu compromisso com o povo guineense e a inteira disponibilidade pessoal e institucional para uma estabilidade governativa e manter o clima de paz civil e estabilidade interna que muito custou a construir ao longo dos últimos cinco anos.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos / Marcelino Iambi

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più