07
Feb
2019

A directora Nacional do Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO) considera que a Guiné-Bissau registou progressos em 2017 devido ao aumento dos preços da castanha do caju

Helena Nosoline Embalo falava, hoje (07), em Bissau, durante a jornada de apresentação da balança de pagamentos e da posição de investimento internacional da Guiné-Bissau referente a edição 2017.

A jornada instituída pelo BCEAO oferece a oportunidade de divulgar os resultados das contas externas da Guiné-Bissau e promover uma reflexão conjunta sobre as acções a serem desenvolvidas com vista ao fortalecimento da economia.

A directora Nacional do BCEAO disse que o ritmo do crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) abrandou para se situar em 5,9 por centro contra os 6,3 registados em 2016.

No que diz repito as transacções económicas entre a Guiné-Bissau e o resto do mundo no ano 2017, Helena Nosoline Embana disse que o saldo global da balança de pagamentos manteve-se excedentário embora tenha sofrido uma diminuição em consequência da baixa do saldo.

O BCEAO encoraja o governo a acelerar do ritmo das reformas em curso no plano fiscal e financeiro que são importantes, bem como conferir uma maior vitalidade na adopção dos instrumentos jurídicos que cristalizam essas reforma a consolidar os avanços já alcançados.

Diversificação da economia

Entretanto, na mesma ocasião, o secretário de Estado do Tesouro defende a diversificação da economia do país para não depender da campanha de comercialização da castanha de caju.

De acordo com Soleimane Seide o país não pode continuar a depender “completamente da exportação de um produto num só período e deve rapidamente procurar solução para diversificação da economia”.

O secretário de Estado do Tesouro disse ainda que é preciso que a criação de condições para a implementação de uma estratégia acelerada de crescimento assente na diversificação da economia e no fomento dos sectores chaves.

Segundo o secretário de Estado do Tesouro Soleimane Seide no domínio das finanças públicas, devem ser prosseguidas acções tendentes ao reforço do rigor na gestão da coisa pública e as reformas deve contribuir para o aumento gradual de receitas fiscais.

A jornada, instituída pelo BCEAO oferece a oportunidade de divulgar os resultados das contas externas da Guiné-Bissau e promover uma reflexão conjunta sobre as acções a serem desenvolvidas com vista ao fortalecimento da economia.

 

Por: Elisangila Raisa Silva dos Santos

Questo sito fa uso di cookie per migliorare l’esperienza di navigazione degli utenti e per raccogliere informazioni sull’utilizzo del sito stesso. Leggi di più